Siga-nos em...
Follow us on Twitter Follow us on Facebook Watch us on YouTube
Registro


HGIDC
Resultados 1 a 2 de 2
  1. #1

    Avatar de Cøłєridgє
    Data de Ingresso
    Mar 2010
    Localização
    Italia
    Posts
    786
    Agradecido
    1
    Peso da Avaliação
    21

    Lightbulb Análise do Seagate BlackArmor NAS 110


    Conhecendo um NAS – Com a popularização dos micros, é cada vez mais comum encontrarmos redes locais nas residências. Ou seja, aquilo que antes só era visto em empresas passou a ser parte do ambiente doméstico. Com o uso de um simples roteador, na maioria das vezes com opção de conexão sem fio, podemos compartilhar arquivos, impressoras, conexão com a Internet, etc. entre vários computadores.

    O compartilhamento de Internet é um dos mais usados e mais simples. Quase sempre é só ligar o modem da Internet ao roteador, configurar senhas e todos podem aproveitar a conexão. Porém, se desejarmos compartilhar uma impressora ou arquivos, por exemplo, deveremos deixar um computador ligado o tempo todo (com os arquivos dentro dele e a impressora conectada a ele). Esse computador desempenhará o papel de “Servidor” para os outros computadores da rede.

    Apesar de não ser muito complicado, muita gente não aventura em instalar um servidor em sua rede local. Afinal de contas, o compartilhamento simples do Windows (e de outros sistemas) funciona muito bem e dá para o gasto. Mas, usuários mais avançados e empresas podem se beneficiar muito do uso de um servidor. É claro que, neste caso, vão precisar de um pouco mais de conhecimento técnico para configurar um computador como servidor de rede local

    E se existisse um dispositivo que funcionasse como servidor (arquivos, impressão, internet etc.) e que fosse tão simples de configurar como um roteador sem fio? Na verdade ele existe e chama-se genericamente de NAS (Network Attached Storage). O NAS surgiu originalmente para compartilhamento de arquivos e backup, mas hoje pode ser usado também para compartilhar impressoras, acesso remoto (via Internet) etc.. Não se iluda com o tamanho, pois o NAS é quase um micro! É como se fosse um mini-servidor com funções mais simples e que na maioria das vezes roda um Linux ou outro sistema embarcado acessível através de uma interface Web (como nos roteadores). Ideal para pequenas redes (domésticas ou empresariais), gasta pouca energia e ocupa pouco espaço. É mais caro que um HD externo, mas faz muito mais coisas!


    Seagate BlackArmor NAS 110 – Existem vários modelos de NAS no mercado. A Seagate nos enviou para teste o Seagate BlackArmor NAS 110, um NAS voltado para o mercado “de entrada” e com 2TB de capacidade de armazenamento. Suas principais características são:

    * Backup centralizado (que pode ser feito através de software ou apenas com o toque em um botão)
    * Servidor de media (áudio e vídeo)
    * Acesso remoto (via Internet)

    E as características técnicas:

    Interface do HDD: SATA II
    Portas: 1 Gigabit Ethernet; 2 USB
    Baia p/ HDD: 1
    Protocolos de rede: CIFS; NFS; Bonjour; HTTP; HTTPS; FTP
    Active Directory: Sim
    Protocolos para compartilhamento de arquivos: CIFS; NFS; HTTPS; FTP
    Gerenciamento de Volumes: Share folder level Access Control List (ACL) support; Volume level encryption; Quotas setting; Share management
    Gerenciamento de Disco: Multi-volume management; SMART status monitor
    Gerenciamento de Backup Client system backup, Bare Metal Restore over network; Local backup (USB device to NAS, NAS to USB device); NAS to NAS backup
    Gerenciamento de Eventos: E-mail para notificação de eventos
    DLNA & iTunes Server Sim
    Servidor de Download FTP; HTTP
    Acesso Remotos Incluído: Sim
    Discovery Software para Windows & Mac Sim
    Software de Backup para Windows 5 Licenças

    Os requisitos para instalação são:

    * Rede Local
    * Conexão com a Internet (para atualizações e para o acesso remoto)
    * Drive de CD/DVD
    * Roteador com porta Ethernet 10/100/1000 disponível
    * Micro rodando MacOS (10.4 ou superior) ou Windows (XP ou superior) com pelo menos 512 MB de RAM e poder de processamento de um Pentium III 500 MHz (ou melhor)

    Instalação – A instalação deste NAS é bastante simples. Assim que se coloca o CD no drive, automaticamente o programa é executado e surge uma tela onde podemos instalar dois programas que acompanham o produto:

    * BlackArmor Discovery – que serve para gerenciar o NAS
    * BlackArmor Backup – que é um programa de backup

    O BlackArmor Backup é uma versão customizada para a Seagate do excelente (para mim – o melhor) programa de backup Acronis TrueImage. Posso garantir a vocês que é um excelente programa e que já me salvou em várias ocasiões (através de suas “imagens”). Prometo a vocês um guia do TrueImage num futuro próximo, mas como estamos analisando o BlackArmor, o mais interessante é falar do BlackArmor Discovery.

    O BlackArmor Discovery é um programa que ajuda a instalar e depois “descobrir” o NAS na rede local. Depois de instalado, o NAS ficou ocupando o endereço [Somente usuários registrados podem vem os links. ] de minha rede local. Ao acessá-lo através do navegador, começa o programa de configuração inicial onde podemos escolher senhas, hora, protocolos etc. Tudo muito simples e rápido. Terminada esta fase entramos no menu principal do administrador:

    Usando o NAS – Dependendo do papel que você vai dar ao NAS em sua rede a configuração é diferente. Eu explorei várias possibilidades tais como: compartilhamento de impressoras, arquivos, cotas de usuário, acesso remoto etc. Mas se fossemos colocar tudo detalhadamente nesta análise, ela ficaria demasiadamente longa.

    Objetivamente, vamos aos prós e contras.

    Prós:

    * Rápido
    * Silencioso
    * Fácil de instalar e configurar
    * Acesso via Internet
    * Consumo de energia

    Contra:

    * Existem outros NAS com mais funções
    * Só um HD (sem suporte a RAID)
    * Interface em inglês

    Conclusão – Este NAS bem simples pode ser encontrado no Brasil por cerca de R$ 700,00. Apesar de parecer um pouco caro a princípio, temo que levar em conta que ele não é apenas um HD externo, pois tem muito mais funções. Além disso, as licenças de software para backup estão incluídas. É claro que o “custo Brasil” também atrapalha bastante! Recomendo para quem quer ter uma solução de backup eficiente e de fácil configuração.


    Fonte: Guia Do PC
    Última edição por Cøłєridgє; 20-03-2011 às 06:06 PM.

    Hidden Content Hidden Content -
    Sou melhor do que as pessoas pensam e pior do que elas imaginam ...

  2. #2

    Avatar de ultrazool
    Data de Ingresso
    Dec 2010
    Localização
    minha casa
    Posts
    26
    Agradecido
    1
    Peso da Avaliação
    0

    Padrão

    Com certeza é uma perfeita solução corporativa. Mas para usuários destinados a jogos e desenvolvimento a melhor forma é usar o backup automatico do windows seven e gravar em DVD's RW.

    O alto custo limita muito os usuários finais para NAS, mas quem tem dinheiro não terá problema quanto a perca de arquivos. E para soluções corporativas é possível colocar vários servidores para um único SAS.

 

 

Informações de Tópico

Usuários Navegando neste Tópico

Há 1 usuários navegando neste tópico. (0 registrados e 1 visitantes)

Tópicos Similares

  1. |Sugestão| Análise e Desenvolvimento de Sistemas
    Por Mentor no fórum Flood Livre
    Respostas: 4
    Último Post: 24-02-2015, 09:34 AM

Marcadores

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •